APIs
8
min de leitura
13 de junho de 2019

Relatório: Estratégias digitais com APIs 2019

Nicholas Gimenes
Leader de Crescimento & Marketing de Produtos
Apaixonado pelo uso de tecnologia e dados para alavancar estratégias digitais
Mais sobre o autor
Para acessar o relatório completo, clique aqui.

Estratégias digitais com APIs

Sensedia e PwC (Price water house Coopers) conduziram conjuntamente o 2º Relatório sobre Estratégias com APIs. Foram feitas 37 perguntas para indicar como os APIs são utilizados nas estratégias de 130 grandes empresas, identificando o nível de maturidade de seus projetos e o impacto dessas práticas nos negócios digitais de diferentes segmentos. A seguir, destacamos alguns dos pontos principais do relatório.

O mundo das APIs tem sido agitado

No ano passado, as novas tecnologias, estratégias, regras e expectativas dos clientes impulsionaram as empresas para modelos digitais e "abertos", onde as APIs desempenharam um papel essencial.

Durante o ano ficou claro que os APIs não são apenas um problema tecnológico. Ser capaz de integrar sistemas, dispositivos, empresas e desenvolvedores e possibilitando o monitoramento e a monetização dessas integrações Os APIs também são facilitadores chave para novos negócios e inovações.

Além disso, a versatilidade das APIs permite repensar o ambiente de TI a partir de novas abordagens de arquitetura, tais como Microsserviços, service mesh e orientada por eventos, trazendo agilidade e flexibilidade exigidas pelo processo de transformação digital.

O papel central do API implica atenção especial, incluindo estratégias comerciais relacionadas aos APIs, com o Developer Experience , o processo de governança, segurança de dados, escalabilidade, e outros aspectos fundamentais.

Para garantir que essas considerações sejam abordadas, surgiram novas funções funcionais, como o Gerente de Produto API; o responsável por gerenciar o valor comercial, monitorar os KPIs, melhorar a estratégia comercial e de marketing, garantir a implementação do roadmap , melhorar a experiência e o valor do API.

Em empresas com estratégias mais avançadas e com mais APIs, vimos surgir a "equipe da plataforma API", uma equipe composta por Gerentes de Produto API de diferentes unidades de negócios, responsáveis por direcionar a macro estratégia com o portfólio API, sustentar a governança e certificar que as melhores práticas são aplicadas.

Setores iniciando a adoção e ganhando escala

Existem setores nos quais o uso dos APIs é mais maduro e tem ganho escala, como em empresas do setor financeiro, TICs e Ecommerces. Para esta avaliação de maturidade do programa API nestes setores, consideramos 4 dimensões principais: Tecnologia, processo, estratégia e tempo de adoção do API.

Bancos, Finanças e PagamentosNo caso do setor financeiro, vimos regulamentações sendo desenvolvidas e implementadas este ano, como o PSD2 incentivando o uso de APIs. Além dessas regulamentações, a possibilidade de colaboração (e não apenas concorrência) é acrescentada através de APIs com fintechs, o que reforça a tendência de fornecer APIs para a aplicação dos modelos Banking-as-a-Service e Open Banking .

Entre as empresas pesquisadas, o setor financeiro é o mais maduro em seus programas API, utilizando tecnologias mais avançadas, processos bem definidos e estratégias mais arrojadas.

Seguros

Olhando mais especificamente para o segmento de Seguros, identificamos que a principal motivação para implementar APIs tem sido a busca por agilidade e inovação, integrando sistemas legados com tecnologias disruptivas (principalmente AI + Analytics, Mobile e IoT), compondo serviços com parceiros, com grandes clientes e corretores, expandindo canais e pilotos para novos produtos (on-demand seguros, microsseguro, etc).

TICs (Software, TI e Telecom)Por outro lado, as empresas de TICs estão percebendo que a concorrência não é mais entre produtos, mas entre ecossistemas, e estão procurando usar APIs para se integrar com ecossistemas existentes ou desenvolver seus próprios ecossistemas, bem como enriquecer as características de seus produtos e compor novos (aplicativos, plataformas, produtos de dados, api como produtos, etc.).

De acordo com as respostas recebidas, embora este setor esteja trabalhando com APIs há mais tempo, a maioria das empresas está procurando desenvolver suas soluções internamente, o que requer mais tempo para alcançar estágios mais maduros com seus programas de APIs.

E-commerce e Varejo

Para e-commerces e varejistas, a principal preocupação é usar os APIs para alcançar novos canais, expandir fluxos de receita, integrar-se com marketplaces, ou posicionar-se como marketplaces, e acelerar a parceria a bordo. Além disso, as empresas deste setor têm se preparado para fazer uma jornada omnichannel e estão procurando novas maneiras de melhorar a experiência de seus clientes.

Outros setores que começam a adotar as APIs

Além dos segmentos mencionados, há outros altamente afetados pelo imperativo da "Transformação Digital" e está começando a adotar APIs em seus negócios, segmentos como Saúde, Educação e Transporte - especialmente visando desenvolver melhores Experiências Digitais para seus clientes e oportunidades de integração com parceiros.

Pesquisa Insights

Benefícios que as empresas esperam obter de seus APIs

Em 2018 e 2019, o principal benefício esperado dos APIs não era apenas integrar e acelerar os processos internos (cerca de 50%), mas expandir a oferta de valor dos produtos e serviços (grande: 57%, média 80%), iniciar um ecossistema ou aumentar o número de parceiros integrados (aproximadamente 60%) e fomentar a inovação (grande: 57%, média: 45%).

Estes dados reforçam a importância das APIs, não apenas como uma questão tecnológica, mas como elementos-chave para novos negócios digitais e inovação. No entanto, a geração direta de receita é pouco explorada (grande: 29%, média: 40%).

Casos de uso de APIs

O principal caso de uso é a integração com parceiros e clientes (77%), indicando uma tendência a expor os APIs externamente e a importância de se pensar no ecossistema empresarial. Este resultado foi diferente do que vimos em 2017, que apontou como o principal caso de uso de APIs para integrações internas (79%).

Áreas que mais requerem a criação de APIs

Embora a área de TI seja a área que mais requer a criação de APIs (87%), a participação das áreas de negócios aumentou, principalmente as áreas de Canais Digitais, marketing & vendas, inovação e operações.

Engajamento do Desenvolvedor (interno/externo)

Para incentivar o engajamento no uso de APIs, a principal ferramenta é o Dev Portal (55%).
Entretanto, 32% das empresas não estão fazendo nenhum esforço para engajar os desenvolvedores em torno de suas APIs.

Promover o engajamento dos usuários de API é essencial. Não é suficiente criar um API se ninguém quiser usá-lo ou nem sequer souber que ele existe. É fundamental incentivar uma compreensão mais fácil das APIs e pensar nos prós e contras de usá-la para maximizar o valor, coletar feedback, e melhorar o Developer Experience .

Ao escolher um API para consumir, é essencial que ele atenda aos requisitos de desempenho, mencionados a seguir como os mais importantes: Desempenho / Disponibilidade: (73%), facilidade de uso (63%) e segurança (61%).

Expansão do Programa APIs

76% das empresas pesquisadas pretendem aumentar os investimentos em APIs. 95% dos entrevistados disseram que o número de APIs em produção aumentou e 54% dos entrevistados já estão tendo múltiplos APIs em produção e criando um mais consistente roadmap.

Esta expansão nos programas API é refletida nos clientes da Sensedia. Analisando o volume anual de chamadas da plataforma Sensedia API, identificamos um crescimento de 4x em 3 anos no volume de chamadas.

Elementos importantes e barreiras na implementação de APIs

A segurança é considerada o item mais importante (95 pontos) na implementação do API, seguido pela escalabilidade (91 pontos) e negócios insights com (89 pontos). No entanto, a principal barreira é a maturidade técnica das equipes, mencionada em 52% das respostas.

Um ponto interessante é que a falta de orçamento (7%) e a falta de apoio dos superiores (5%) foram pouco mencionados, indicando que os líderes da empresa estão apoiando a implementação de APIs em seus negócios.

Acelerado Time-to-Market

A API time-to-market acelerou. Em 2018 e 2019, 49% dos respondentes disseram que o API time-to-market estava em torno de dias ou semanas, contra 37% em 2017.

Por outro lado, o foco apenas no lançamento rápido, mas de forma perturbada, não alimenta as métricas que realmente importam: time-to-value.

A velocidade cega e nenhuma direção de lançamento causa atrasos e perdas devido a re-empregos, maus resultados e desalinhamento com a estratégia comercial.

A velocidade mais importante é a de gerar o valor esperado para o negócio.

As APIs bem sucedidas serão as que melhor atenderão à estratégia da empresa. Em um mundo onde todas as empresas são ou serão empresas digitais, o envolvimento de TI com as áreas de Produtos e Canais se torna uma obrigação no projeto da estratégia e operação.

Ferramentas usadas

A maioria das empresas pesquisadas utiliza uma plataforma completa API Management (63%), principalmente com a implantação da nuvem e com módulos como API Gateway, Analytics, Dev Portal, Projeto API, Segurança, Governança, entre outros recursos.

Tendências em APIs para 2019

Os tópicos mais quentes envolvendo APIs em 2019 são as APIs Serverless, Mesh and Event-driven, GraphQL, Security and Governance APIs, APIs (em Bancos, Saúde, Seguros, Telecomunicações) e APIs como Negócios e Inovação.

Você quer verificar o relatório completo? Clique aqui.

Obrigado pela leitura!