APIs
12
min de leitura
26 de fevereiro de 2020

7 benefícios que uma plataforma API Low Code pode trazer ao seu negócio

Lucas Ferrari
Solution Architect
Ajudando os arquitetos de soluções a projetar e implementar arquiteturas baseadas em API para que possam modernizar sua camada de integração e fornecer uma plataforma escalável em ecossistemas digitais.
Mais sobre o autor

Antes de falar sobre os benefícios que uma plataforma API de baixo código pode trazer, comecemos por falar sobre o que é uma plataforma. O conceito de plataforma é muito amplo, portanto, para nosso cenário, vamos definir o termo plataforma digital.

Uma plataforma digital é um modelo de negócios criado para facilitar a integração entre produtores e consumidores de serviços e/ou informações com valor agregado para o negócio em questão. Complementando esta definição, uma plataforma API apresenta um conjunto de ferramentas e características que permeiam todo o ciclo de vida de uma API, que está diretamente ligada ao negócio.

Para tornar este ciclo de vida mais viável e fácil, alguns recursos são essenciais. Uma ferramenta madura que contenha estas estruturas bem definidas pode refletir benefícios como a padronização do desenvolvimento, produtividade da equipe, manutenção do código, aprendizagem facilitada, minimização de erros, foco nos negócios e, conseqüentemente, reutilização.

A padronização do desenvolvimento é fornecida através do uso dos recursos disponíveis na ferramenta de forma equalizada, para que os mesmos componentes sejam utilizados no momento da configuração (ou codificação). Estes componentes são pré-desenvolvidos na plataforma, de modo que o desenvolvedor não precisa reinventar o comportamento dos requisitos, especialmente os requisitos não funcionais, que seguem padrões baseados em boas práticas de desenvolvimento, ou seja, a plataforma faz o trabalho de codificação, e o desenvolvedor fica apenas com o trabalho de configurar o comportamento desejado no fluxo de uma determinada API. Como a plataforma traz esta implementação de forma padronizada, a equalização do resultado é muito mais eficaz do que no desenvolvimento de comportamentos através da codificação livre.

Aprodutividade da equipe pode ser alcançada aproveitando ao máximo os recursos que a plataforma oferece. Para isso, é importante que a ferramenta esteja preparada para dar autonomia ao desenvolvedor para operar a plataforma de modo que o trabalho recorrente seja reduzido cada vez mais com a componentização. Por exemplo, quando falamos de segurança, é essencial que todas as APIs saiam com o mesmo nível de proteção, e em um cenário com vários recursos e métodos para implementar, é essencial ter uma ferramenta que apóie este desenvolvimento de forma acelerada e com baixa quantidade de esforços repetidos na construção deste código.

Estes dois pontos mencionados acima são fundamentais para falar sobre a manutenção, pois uma vez que o desenvolvimento é padronizado, baseado em comportamentos criados através de componentes através de processos estabelecidos pela plataforma, fornecendo suporte e evoluindo o ciclo de vida destas APIs se torna muito mais produtivo. A equipe de operações, por exemplo, não precisará dar manutenção no código de outras pessoas, o que é um desafio conhecido no mundo da programação, além de reduzir as chances de ter que chamar o desenvolvedor responsável por aquela API, pois a ferramenta traz de forma muito amigável via interface quais são os componentes configurados para aquele ativo, tudo de forma parametrizada. Este benefício se estende por toda a organização, não apenas restrito à equipe de desenvolvimento, mas também se estende a todas as outras áreas, como suporte, infra-estrutura, operações e até mesmo à equipe de negócios.

O aprendizado facilitado aparece como um benefício em questões de navegação guiada, pois a plataforma oferece mecanismos baseados em interface gráfica para garantir que os desenvolvedores se sintam mais confiantes na implementação de uma API, mesmo que sejam iniciantes na área ou na ferramenta, ou seja, o onboarding destes desenvolvedores acontece de forma muito intuitiva, permitindo que este desenvolvedor tenha autonomia suficiente para aprender de acordo com sua própria velocidade e curiosidade dentro da plataforma.

Isto nos leva à minimização de erros, pois a plataforma é construída com o objetivo de evitar estes desvios de código livremente desenvolvido que podem impactar o bom funcionamento das APIs. Quando o desenvolvedor tem a liberdade de criar o comportamento da API através de ferramentas convencionais de desenvolvimento de código é mais difícil cobrir estes eventuais pontos de falha, pois cada desenvolvedor tem seu próprio estilo de programação e até mesmo seu grau de afinidade com uma determinada linguagem, o que pode criar uma imensa complexidade para o projeto. Uma plataforma API de baixo código bem estruturada já contempla estas validações mínimas de implementação, além de proporcionar automatizações para reduzir, por exemplo, as chances de falhas de implementação, que muitas vezes não fazem parte da habilidade do desenvolvedor da API. Em resumo, estas plataformas de desenvolvimento de baixo código são construídas para minimizar erros manuais no tempo de desenvolvimento e acelerar a implementação de projetos com maior reutilização do código e maior intolerância a falhas.

Com base em todos esses benefícios citados, o de maior valor sem dúvida é o foco nos negócios que uma plataforma API de baixo código pode trazer. Além de acelerar o desenvolvimento de requisitos não-funcionais, uma plataforma de baixo código também contribui para reduzir a carga operacional da equipe de desenvolvimento para que ela possa se concentrar nas regras comerciais que precisam ser implementadas, ou seja, a preocupação com o código é delegada à ferramenta, e a equipe pode se dedicar ao desenvolvimento do core business. Além disso, estas plataformas ajudam a reduzir a necessidade de estruturar novas equipes para cobrir pontos adjacentes ao desenvolvimento, tais como equipes de monitoramento, pois já fornecem dashboard e mecanismos de alerta que podem convocar diretamente a equipe de operações ou mesmo a equipe de negócios.

A soma de todos estes benefícios mencionados acima compõe a reutilização, pois uma vez padronizado o desenvolvimento, com um bom nível de produtividade, permitindo que a operação faça a manutenção e evolução contínua das APIs desenvolvidas na plataforma, de modo que todas estejam no mesmo grau de maturidade com relação ao conhecimento do que foi construído, e a taxa de erro seja controlada de alguma forma pelos processos e automatizações, certamente a reflexão sobre o negócio será evidente. Desta forma, a maioria das APIs podem ser reutilizadas em projetos futuros, reduzindo o custo operacional do re-desenvolvimento de código devido a um débito técnico criado por alguma limitação de tecnologia ou versão de desenvolvimento, o que eventualmente acontece quando estamos trabalhando com alguma IDE ou alguma linguagem mais específica. Obviamente a reutilização tem seu tempo de maturação para começar a fornecer resultados, mas na verdade ela aparece quando suportada por uma boa plataforma de desenvolvimento de código baixo.

A Sensedia é especialista em desenvolvimento de API e tem uma plataforma API de baixo código 100% aderente aos benefícios que citamos neste conteúdo. Se você quiser saber mais sobre como uma ferramenta como esta pode ajudar sua estratégia de negócios orientada por API, fale com um de nossos especialistas, basta colocar os dados no formulário abaixo e nós entraremos em contato com você em breve! ;)

Obrigado pela leitura!